Tonalidades Práticas e Tonalidades Teóricas

Tonalidades Práticas e Tonalidades Teóricas

Para que serve o Ciclo das quartas e quintas?

Para você entender o conceito “Tonalidades práticas e tonalidades teóricas” é preciso conhecer primeiro o ciclo das quartas e quintas.
Muitos músicos não entendem porque devemos chamar as tonalidades pela enarmonia, por exemplo:
Tom: A# deve ser chamado como Bb, G# deve ser chamado de Ab, mas por que?
Bom, antes vou te explicar o que é o Ciclo das Quartas e Ciclo das Quintas:

O ciclo das quartas e quintas serve para o músico descobrir rapidamente os acidentes musicais de uma escala e para indicar a tonalidade de uma música na partitura através da armadura de clave.
Se você ainda não viu a minha vídeo-aula sobre o Ciclo das quartas e quintas assista ao adquirir o EBook Como Solar na Guitarra – A Rota Certeira. A vídeo-aula encontra-se junto aos bônus incríveis que você receberá ao adquirir o EBook.

O ciclo das quintas é o ciclo que anda de forma ascendente em quintas justas (3 tons e meio):

C > G > D > A > E > F# (6 tonalidades)

Já o ciclo das quartas é o ciclo que anda de forma ascendente em quartas justas (2 tons e meio):

C > F > Bb > Eb > Ab > Db > Gb (+ 6 tonalidades)

sem contar o C, pois já o contamos no ciclo das quintas. Coloquei aqui apenas para exemplificar que partimos dele para gerar o ciclo das quartas também.

Com isso totalizamos os 12 possíveis tons existentes na música Ocidental:

C > Db > D > Eb > E > F > F# (Gb) > G > Ab > A > Bb > B

Todas as vezes que você ver uma tonalidade em Sustenido (#), por exemplo: A# Maior, pense como a sua enarmonia que no caso é Bb!
Essa é a forma correta de pensar, assim você encara a tonalidade da forma mais simples, dentro do ciclo das quartas, ao contrário de pensar em A# que mesmo estando no ciclo das quintas é evitável por ser uma tonalidade que nos obriga a usar dobrado sustenido (x) e notas horríveis de se pensar na hora de tocar, como “B# e E#”.

Veja no seguinte exemplo a diferença:

Bb       C          D         Eb       F          G         A         Bb (CERTO – Tonalidade prática)

A#       B#       Cx        D#       E#       Fx        Gx       A# (ERRADO – Tonalidade teórica)

Acima está uma só tonalidade (Bb) e fica evidente o porque pensamos como bemol. Por isso paramos o ciclo das quintas até a tonalidade de C#, pois se continuarmos G# > D# > A# … vamos ter o mesmo problema apresentado acima.

Pense como bemol e não tem erro, pois são várias enarmonias conforme você pode notar na figura abaixo:

Abaixo vou deixar a única tonalidade que você pode escolher encarar como sustenido ou bemol, pois elas tem exatamente a mesma quantidade de acidentes:
F#      G#       A#       B         C#       D#       E#       F# (CERTO – Tonalidade prática!)

Gb       Ab       Bb       Cb       Db       Eb       F          Gb (CERTO – Tonalidade prática!)

OUTROS EXEMPLOS:

 

Db       Eb       F          Gb       Ab       Bb       C          Db (CERTO – Tonalidade prática!)

C#       D#       E#       F#       G#       A#       B#       C# (ERRADO – Tonalidade teórica!)

 

Eb       F          G         Ab       Bb       C          D         Eb (CERTO – Tonalidade prática!)

D#       E#       Fx        G#       A#       B#       Cx        D# (ERRADO -Tonalidade teórica!)

  

F          G         A         Bb       C          D         E          F (CERTO -Tonalidade prática!)

E#       Fx        Gx       A#       B#       Cx        Dx       Ex (ERRADO -Tonalidade teórica!)

 

Ab       Bb       C          Db       Eb       F          G         Ab (CERTO -Tonalidade prática!)

G#       A#       B#       C#       D#       E#       Fx        G# (ERRADO -Tonalidade teórica!)

 

Bb       C          D         Eb       F          G         A         Bb (CERTO -Tonalidade prática!)

A#       B#       Cx        D#       E#       Fx        Gx       A# (ERRADO -Tonalidade teórica!)

 

C          D         E          F          G         A         B         C (CERTO -Tonalidade prática!)

B#       Cx        D#       E#       Fx        Gx       Ax       B# (ERRADO -Tonalidade teórica!)

Portanto grave as seguintes tonalidades:

C > Db > D > Eb > E > F > F# (Gb) > G > Ab > A > Bb > B

Só temos esses 12 tons para trabalhar, portanto nada de chamar “está em A#”, “está em C#”, “está em G#”, “está em D#”.
“E#” e “B#” é ainda mais abominável.

Teoria musical é importante para você não cometer esses erros grotescos e não passar vergonha na hora de se comunicar com músicos mais experientes.

EBook – Como solar na guitarra – a rota certeira

Você já conhece o EBook Como Solar na Guitarra – A Rota Certeira?
Nele você aprenderá sobre a história da guitarra elétrica e os guitarristas mais revolucionários, além de várias dicas sobre organização de estudo, harmonia, técnica e improvisação.

Entrego um passo-a-passo para que você tenha foco e direção, por isso chamei de “a rota certeira”. Outro detalhe é que você poderá entrar para o meu grupo fechado no whatsapp e tirar dúvidas diretamente comigo, além de aprender com os demais alunos do grupo.
Você deve estar se perguntando “mas e o preço disso?!”
Já vou adiantando que é uma piada!
Além do mais vai ganhar bônus incríveis em vídeo-aulas.
Quer saber mais? assista o vídeo clicando na foto abaixo:

Rodrigo Ferrarezi

Facebook:
rodrigoferrarezi.com/facebook

Youtube:
rodrigoferrarezi.com/youtube

Instagram:
rodrigoferrarezi.com.instagram

Guitarrista do ministério Rochedo de Israel, professor de música, empreendedor digital no Digital de Sucesso e criador do Como Solar na Guitarra.

Aprenda 10 passos para melhorar o seu fraseado na guitarra!

Rodrigo Ferrarezi

Guitarrista do ministério Rochedo de Israel, professor de música, empreendedor digital no Digital de Sucesso e criador do Como Solar na Guitarra.

Website: http://www.rodrigoferrarezi.com

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *